Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate

Portuguese English Spanish

Opções de acessibilidade

Início do conteúdo da página

Histórico dos Blindados no EB (Parte III)

Acessos: 3794
Modernização e Desenvolvimento de Blindados

 













Protótipo do DPET Protótipo do IME

 

Protótipo do Cutia (1965), primeiro blindado sobre lagartas construído de forma industrial, pela FNM (Fábrica Nacional de Motores)

 

Tanques de Combustível à prova de balas desenvolvido pela NOVATRAÇÃO O PqRMM/2, em 1960, conseguiu gerar seus próprios recursos através da criação de uma seção comercial, que retificava motores para órgãos públicos e empresas privadas

 

VBB-1 (Viatura Blindada Brasileira) VBR-2 (Viatura Blindada de Reconhecimento)

 

A Evolução do Cascavel

Junho de 1968 VBR-2, CRR, CRM Setembro 1969

 

CRR - IME 1972, PRÉ-SÉRIE CRM

 

Protótipo e EE-9 canhão 90 mm Cockeril - DF 1977

 

Em 1971 e 72, o PqRMM2 criou o CTTA (Carro de Transporte de Tropas Anfíbio). Do primeiro lote, 6 unidades foram vendidos para o Corpo de Fuzileiros Navais, 40 para a Líbia e 37 para o Chile. Após isso diversos outros países adquiriram a VBTP.

Mock Up Pronto em 1969 VBTP EE-11 URUTU

 

Diversas versões do Urutu

VBTP EE-11 Urutu com Quilha VBTP EE-11 Uruvel / Hydracobra

Total de viaturas produzidas foi:
- X1 Pioneiro - 53 viaturas;
- XLP 10 (Lançador de Ponte) - 4 protótipos;
- XLF 40 (Lançador de Foguetes) - 1 protótipo;

M-3 Motor Deutz (outubro de 1972) BISELLI - Produção X-1 (agosto de 1974)

 

Bernardini X-15 (X1A2), junho de 1977

 

Bernardini XLP-10 (1974-1976)

 

AVIBRÁS, DF Vasconcelos, Bernardini, BIselli, Moto Peças, Novatração e Scania começaram a construir um Lançador de Foguetes em cima de um chassis de X1, batizado de XLF 40.

 

O governo brasileiro adquiriu na então República Federal da Alemanha 4 baterias do sistema Rolland II, para realizar a defesa anti-aérea de Brasília. Com isso, o Brasil foi o terceiro país do mundo a possuir esses mísseis de superfície-ar.

 

BERNARDINI

VBE Sherman Anti-minas VBCCC M-41 C Caxias

 

 

VBCCC Tamoyo I VBCCC Tamoyo II VBCCC Tamoyo III

 

 

MOTO PEÇAS TRANSMISSÕES

VBTP M-113 B VBCOAP M-108 VBE Eng Sherman

 

 

VBTP Charrua I VBTP Charrua II

 

 

Nos anos 70, 80 e 90 a ENGESA se caracterizou por ter sido a empresa brasileira da área de defesa que mais exportou meios blindados, assim como dotou a Cavalaria do Exército Brasileiro com esses meios.

 

EE-3 Jararaca VBR EE-9 Cascavel VBTP EE-11 Urutu

 

 

EE-T4 Ogun VBR EE-17 Sucuri I VBR EE-18 Sucuri II

 

 

VBCCC EE-T1 OSÓRIO



Desenvolvimento e testes da VBCCC Osório (1983-1984)

 

 

 

Arábia Saudita (1987)
Fim do conteúdo da página