Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate

Portuguese English Spanish

Opções de acessibilidade

Página inicial > Periódicos > Escotilha do Comandante > Viatura Tática Leve Multitarefa Lince K2
Início do conteúdo da página

Viatura Tática Leve Multitarefa Lince K2

Acessos: 1485

Viatura Tática Leve Multitarefa Lince K2

 

Figura 1: Viatura Lince
Fonte: www.military-today.com
 

A Viatura Tática Leve Multitarefa (VTLM-Veicolo Tattico Leggero Multiruolo) Lince, empregada desde 2002 na Europa e de origem italiana, destaca-se no cenário mundial por sua versatilidade, flexibilidade, além de sua capacidade modular.

No Brasil, essa viatura foi adquirida pelo Gabinete da Intervenção Federal. No final do ano de 2018 foram comprados 16 (dezesseis) viaturas no modelo Lince K2 do Exército Italiano com a finalidade de equipar a força que encontrava-se atuando em operações no estado do Rio de Janeiro. Os blindados, ao chegarem ao Brasil, tiveram como destino o 15° Regimento de Cavalaria Mecanizado (Escola) e foram utilizados para patrulhamento em áreas de risco e de difícil acesso.

O contrato firmado com a República Italiana contou ainda com treinamento de militares brasileiros por parte do Exército Italiano. Deve ser salientado que a viatura adquirida emergencialmente pelo Exército não é idêntica ao protótipo do LMV, da Iveco Defence, sediada em Sete Lagoas – MG. Por ainda ser um protótipo e a fábrica não estar preparada para a produção emergencial, decidiu-se pela aquisição de um modelo em operação.

 

Figura 2: Curso de manutenção da Lince
Fonte: O autor
 

As viaturas Lince K2 recém adquiridas são configuradas com um motor Iveco modelo F1CEO484 Euro 3, com uma potência de 190 CV (Cavalo Vapor), uma velocidade máxima de 130 km/h, multicarburante, e um sistema de injeção de combustível Common Rail, controlado por um Módulo de Comando do Motor (ECM) semelhante à Viatura Blindada de Transporte de Pessoal 6X6 Guarani. Incorporado à viatura, temos uma caixa de transmissão automática ZF 6HP26 com 6 marchas à frente e uma a ré. Além disso, a viatura é toda interligada por uma rede de dados CAN BUS, que fornece ao operador todos os parâmetros da viatura. Esse sistema, empregado em diversos blindados como no Guarani, pode ser acessado pelo mecânico para diagnóstico de falhas através software E.A.S.Y da empresa Iveco Defence.

Quanto à suspensão, o VTLM conta com um moderno sistema de suspensão independente nas 4 rodas, uma tração 4x4 permanente com bloqueio de diferencial pneumático, pressurização dos componentes da transmissão e diferenciais para travessias em vaus, um sistema de freio ABS, uma central que controla a pressão dos pneus (CTIS) e rodas com sistema toroide que permitem o deslocamento da viatura mesmo com o pneu avariado.

 

Figura 3: Lince em operação no Rio de Janeiro
Fonte: https://www.defesa.tv.br/
 

Em relação ao armamento, a viatura aceita a incorporação de vários armamentos como: metralhadora MG 3 7,62 mm, MAG 7,62 mm e M2QCB 12,7 mm (.50). Ressalta-se que ainda podem ser instalados sistemas de armas remotamente controlados como o REMAX.

 

Figura 4: O VTLM em patrulhamento no Afeganistão
Fonte: https://military.wikia.org/wiki/Iveco_LMV
 

Em questão de mobilidade, a viatura apresenta um raio de giro menor e dimensões compactas, permitindo ações em vários tipos de terrenos como desertos, terrenos acidentados e áreas edificadas de difícil acesso.

Percebe-se, portanto, que a incorporação da VTLM Lince ao Exército Brasileiro é mais um avanço na modernização da tropa mecanizada.

AÇO, BOINA PRETA, BRASIL!

Daniel Machado de Machado – 3º Sgt
Instrutor do CI Bld
Carlos Alexandre Geovanini dos Santos - Ten Cel
Comandante do CI Bld
registrado em:
Fim do conteúdo da página