Ir direto para menu de acessibilidade.

GTranslate

Portuguese English Spanish

Opções de acessibilidade

Início do conteúdo da página

A Forja 68

Acessos: 1041

A ADOÇÃO DA VBC FUZ PUMA PELO EXÉRCITO ALEMÃO EM SUBSTITUIÇÃO AO MARDER
Cap Santiago - CI Bld

             As Forças Armadas da Alemanha (Bundeswehr) possuem uma das melhores tropas blindadas do mundo. Sendo integrante da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), ela se mantém constantemente adestrada e em condições de atuar fora do seu território. Dessa forma, a Bundeswehr possui carros de combate modernos e de grande poder de fogo.
             A Infantaria Blindada Alemã tem utilizado desde os anos 70 o blindado MARDER. Ao longo desse período, ele foi modernizado e incorporou diversas novas tecnologias. Entretanto, nas atuais batalhas assimétricas, onde o uso de armas anticarro e de dispositivos explosivos improvisados (IED) é crescente, faz-se necessário atuar com uma Viatura Blindada de Combate de Fuzileiros (VBC Fuz) mais segura.

Figura 1: VBC Fuz Puma 

             No início do século XXI, a Bundeswehr iniciou um projeto para substituir os atuais MARDER 1A3, iniciando a produção das novas Viaturas Blindadas de Combate de Fuzileiros PUMA (VBC Fuz PUMA).
            O PUMA foi desenvolvido pela PSM, uma joint venture entre as empresas alemãs Rheinmetall e Krauss-Maffei Wegmann (KMW) onde cada uma possui 50% da empresa. Desde 2002, o projeto vinha sendo adaptado de acordo com as exigências do Exército alemão. Diversos testes de proteção, mobilidade e tiro foram aplicados na nova VBC Fuz.
            Exercícios de campo, operações e tiros em climas extremos como os da Noruega e Abu Dhabi foram realizados durante esse processo. Quando os testes foram oficialmente concluídos, no final de 2013, passou-se à fase de produção e, em 24 de junho de 2015, foi feita a entrega da primeira unidade aos militares alemães. Inicialmente, as VBC Fuz PUMA foram distribuídas para a Panzertrupenschule, a escola alemã análoga ao CI Bld brasileiro, com o objetivo de capacitar seus instrutores. No começo de 2016, as primeiras guarnições foram capacitadas após 3 meses de treinamento em Munster (Örtze), cidade onde está sediada a Panzertrupenschule.
            Dos 350 Blindados encomendados pelo Exército Alemão, em 2016 foram entregues cerca de 90 VBC Fuz. Outros 66 novos PUMA serão entregues, por ano, entre 2017 e 2019 para que, em 2020, a totalidade contratada se complete. Com essa quantidade, o Exército Alemão terá mobiliado grande parte dos seus atuais 10 (dez) Panzergrenadierbataillon, semelhantes aos Batalhões de Infantaria Blindados do EB.
            A guarnição do PUMA é composta por 3 militares (comandante, atirador e motorista) e sua capacidade de transporte é de 6 fuzileiros. O PUMA foi desenvolvido para que possa ser usado em duas versões: configuração A (Air-transportable – aerotransportado) ou configuração C (Combat – combate). Na primeira, seu peso total é cerca de 31 toneladas tendo sido planejado dessa maneira para que possa ser transportado pela aeronave A400M, atualmente em uso na Bundeswehr. Na configuração C, a VBC Fuz é equipada com todas as suas blindagens e munições e passa a ter cerca de 43 toneladas.
            Quando preparada para o Combate, sua blindagem frontal suporta impactos de munições 30mm. Nas laterais e retaguarda, sua guarnição está protegida contra tiros de 14,5mm. A autonomia em estradas do PUMA é de cerca de 460Km. Seu motor 10V MTU tem capacidade de gerar 1088HP, aproximando-se mais dos LEOPARD 2 (1500HP) do que os antigos MARDER (600HP) e dando a possibilidade de que seja atingida a velocidade de 70Km/h em estradas.
            Com essas capacidades, a Força Blindada Alemã adquiriu uma nova dinâmica no campo de batalha com os PUMA podendo acompanhar os letais LEOPARD 2.

 Figura 2: VBC Fuz Puma

            As dimensões do PUMA, quando configurado para o combate, são maiores do que as do MARDER. Ele possui altura de 3,6m (MARDER possui 3,01m), comprimento de 7,6m (MARDER 6,8m) e largura de 3,9m (MARDER 3,4m). O armamento instalado sobre o PUMA é o canhão 30mm MK-2/ABM (Air Burst Munition) da Rheinmetall com cadência de tiro de 700 tiros/min e um alcance útil de 3000m. Os atuais MARDER 1A3 possuem canhão 20mm e alcance útil de 2000m. Por possuir um armamento estabilizado e o sistema de controle de tiro de última geração, o PUMA pode engajar alvos com grande probabilidade de acerto no primeiro tiro, inclusive em movimento. Ele também tem capacidade de ser armado com uma torre com 02 mísseis Spike de longo alcance (4000m). O armamento secundário do PUMA é uma metralhadora MG4, de calibre 5,56mm. O sistema de controle do fogo possui periscópios estabilizados, visão termal e telêmetro laser.
            O periscópio fornece imagens do campo de batalha em até 6 níveis de zoom para o atirador e para o comandante de carro, o que aumenta a consciência situacional da tropa embarcada.
O PUMA possui um Sistema Multifuncional de Auto-Proteção (MUSS) semelhante aos LEOPARD 2. Esse sistema detecta laser ou mísseis lançados na direção do carro. Com suas contramedidas ativas de optrônicos e eletrônicos, o PUMA consegue interferir no infravermelho e no laser inimigo dificultando ser engajado e atingido. Contra os mísseis, existem artifícios pirotécnicos (fumaça, chaff e flares) que são acionados automaticamente e dificultam que a VBC Fuz seja atingida.
           Com a dotação, por parte do Exército Alemão, das novas VBC Fuz PUMA, fica evidente o salto de tecnologia adquirido pela tropa de infantaria. Esse novo blindado trará grande proteção aos soldados e aumentará sobremaneira a eficiência da tropa nos combates urbanos.

 Fonte: http://www.kmweg.com/home/tracked-vehicles/infantry-fighting-vehicles/puma/productinformation.html e http://www.deutschesheer.de/portal/a/heer/start/technik/kette/puma/

                                                                               
VEÍCULO DE RECONHECIMENTO E COMBATE BLINDADO JAGUAR, EXÉRCITO DA FRANÇA

1º Sgt Aguiar – CI Bld
            O Veículo de Reconhecimento e Combate Blindado Jaguar 6x6 (EBRC) está sendo desenvolvido para o Exército Francês. Um total de 248 unidades Jaguar EBRC estão planejadas para aquisição pela Agência de Aquisição da Defesa Francesa (DGA) por meio de seu programa Scorpion de veículos blindados multi função. Os veículos destinam-se a substituir a antiga frota de blindados como o AMX10RC 6x6 de reconhecimento e os ERC Sagaie 6x6. O veículo Jaguar possui alta proteção, maior mobilidade e potência de fogo. Os veículos deverão ser entregues ao Exército Francês até 2020. O blindado possui um peso bruto de 25 ton e pode carregar uma guarnição de até três integrantes. Os compartimentos da guarnição do blindado estão em um ambiente totalmente fechado, equipado com sistemas de ar condicionado e sobre pressão interna. O blindado Jaguar está equipado com um canhão de 40 mm e um sistema de armas remotamente controlado.

Figura 1: Veículo de Reconhecimento e Combate Blindado Jaguar 6x6 (EBRC)
            Possui uma cadência de 200 tiros por minuto, oferece poder de fogo superior para uma variedade de alvos, incluindo veículos de infantaria e veículos pesadamente blindados. Pode ser equipado com uma metralhadora calibre 7,62 mm para aumentar ainda mais as capacidades de potência de fogo do blindado e mísseis portáteis de médio alcance. O veículo foi projetado para oferecer altos níveis de proteção STANAG padrão OTAN para fogo de armas de pequeno calibre. Também incorpora kits de proteção QBRN, contra minas e para defesa frente a dispositivos explosivos improvisados (IED).
           Possui ainda quatro lançadores de granadas fumigenas, que estão localizados em ambos os lados da torre. O campo de visão do condutor é proporcionado por meio de blocos de visão panorâmica. O sistema de optrônicos permite a detecção, a identificação e o rastreamento de alvos terrestres durante o dia e à noite. Para a navegação e comunicações a bordo do veículo blindado Jaguar são utilizados sistemas integrados como uma unidade de intercomunicação e um conjunto de auto-proteção, bem como sistemas de visão perimetral e de navegação. O Sistema Vetronics permite a transferência interna de dados e o gerenciamento de vídeo e fornece suporte para o SICS (sistema de informação Scorpio) e dispositivo de rádio.

Figura 3: AMX10 RC - blindado que será substituido pelo Jaguar 6X6

Fonte: http://www.army-technology.com/projects/jaguar-armoured-reconnaissance-and-combatvehicle e http://www.tanks-encyclopedia.com/coldwar/France/AMX-10-RC-RCR.php

registrado em:
Fim do conteúdo da página